Você sabe como implantar uma política de diversidade em sua empresa?

Volz-Dustin-Image-of-diversity

Uma das grandes discussões dentro das organizações está relacionada à política de diversidade interna. Levando em consideração os preceitos de cidadania, é importante oferecer oportunidades igualitárias para que todas as pessoas desenvolvam seus talentos e tenham chances de ter sucesso. No entanto, parece que a discussão sobre as minorias ainda não acontece corretamente dentro das empresas brasileiras.

Como exemplo dessa lacuna de discussão sobre o assunto, a ABRH-Nacional buscou entender sobre a disseminação do respeito à população LGBT dentro das empresas. O resultado da pesquisa apontou que 60% dos entrevistados acham que as empresas em que trabalham não falam sobre a população LGBT, 30% dizem que o assunto é tratado, mas não abertamente e apenas 10% afirmaram que as empresas possuem ações efetivamente voltadas para este foco.

Para Jorgete Lemos, diretora de Diversidade da ABRH-Nacional, as empresas brasileiras ainda não falam como deveriam sobre as minorias e acabam não entendendo que a diversidade se manifesta apenas quando há uma pluralidade de identidades coexistindo na organização. “A missão mais importante que um RH pode deixar para uma organização é o legado. São esses valores que se perpetuarão na empresa, pessoas e próximas gerações. Por isso, é preciso ter o conceito da diversidade bem definido e trabalhado internamente nas empresas. Nós somos todos diferentes, mas com direitos iguais. E só se valoriza a diversidade quando a diferença é reconhecida”, destaca Jorgete.

Sabendo da urgência e importância deste assunto, a ABRH Nacional destaca 8 ações para mudar o cenário atual de falta de inclusão dentro das empresas, com base em seu Manual de Práticas Corporativas de Diversidade. Confira:

1. Desenvolver Políticas de RH inclusivas

O RH deve desenvolver conhecimento, habilidades e atitudes a partir da alta direção, para que eles possam estar sensíveis às questões da diversidade, assegurando o respeito pela pessoa e um ambiente inclusivo.

2. Engajamento

Use a diversidade para provocar o engajamento. “Pessoas que se veem valorizadas, se engajam com mais facilidade. Se entregam mais por uma causa comum”, completa a diretora da ABRH.

3. Treinamento e Desenvolvimento da força de trabalho

O RH deve buscar novas fontes de recrutamento e seleção, além de novas formas de retenção de talentos. Esses profissionais devem estar afinados com a política de diversidade da empresa.

4. Monitoramento

Também é atribuição do RH monitorar o ambiente para saber se as políticas e práticas estão sendo cumpridas. Esse procedimento faz parte do monitoramento do clima organizacional.

5. Política para fornecedores

Escolha fornecedores e parceiros de negócios que adotem políticas semelhantes as da sua empresa;

6. Engajamento da comunidade externa

Reconhecer atividades, patrocinar iniciativas e abrir o processo seletivo. Além disso, provocar sinergia com a comunicação.

7. Acesso ao topo

Desenvolvimento e ocupação de posições estratégicas. As demandas, por muitas vezes, estão centralizadas na mão da alta gerencia, e é preciso valorizar a média gerencia transferindo essa responsabilidade a eles também.

8. Pesquisa de opinião

Realize pesquisas internas e externas para recolher dados pessoais, percepção de clima e outros aspectos que impactam o trabalho.

Matéria do Salário BR

Share on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someoneCompartilhe