Funcionários engajados com o futuro da empresa trabalham mais satisfeitos

satisfied-workers

As razões da satisfação no trabalho variam de acordo com os valores da sociedade, a conjuntura macroeconômica, as mudanças sociais, assim como questões de natureza individual, como a idade das pessoas, o tipo de trabalho, o nível educacional etc.

Parece ser cada vez mais recorrente o fato de que as pessoas, principalmente em posições de liderança, ficam satisfeitas em trabalhar em empresas nas quais elas são valorizadas e reconhecidas em um ambiente estimulante e desafiador.

O que parece fazer com que as pessoas gostem de seus trabalhos tem a ver com alguns fatores relevantes. Veja a seguir.

• Conhecimento do propósito e da estratégia da empresa e conexão clara entre o que cada colaborador faz com as necessidades do negócio. Isso dá um senso de propósito e relevância para o trabalho das pessoas. A falta disso gera uma sensação de que estão trabalhando em um ambiente onde não há planejamento adequado.

• Saber exatamente o que a empresa espera das pessoas: o desempenho esperado e a forma como o trabalho deve ser feito têm que ser muito bem definidos, e o trabalho é bem projetado para facilitar a vida dos colaboradores.

• As pessoas devem ter condições de pedir ajuda quando têm problemas, e a ajuda deve vir. Ser incapaz de realizar adequadamente seu trabalho é sempre motivo de insatisfação. A relação com os chefes e colegas deve ser de ajuda e apoio, não de controle e comando, criando-se, assim, um ambiente de cooperação e trabalho em equipe que torna as pessoas mais satisfeitas.

• A existência de um trabalho desafiador e interessante, no qual as pessoas possam crescer profissionalmente e pessoalmente, parece ser um elemento gerador de satisfação no trabalho.

Trabalhar em uma empresa na qual os processos funcionam bem e as pessoas são respeitadas parece resumir bem o que satisfaz colaboradores no trabalho.

Assim como na história da rede regional de supermercados do estado de Massachusetts, sabemos que muitas empresas familiares têm dificuldades de sobrevivência por deficiências na gestão, por falta de visão estratégica, por carência de gestão operacional, mesmo quando engajam os colaboradores.

Mas quando os colaboradores de uma empresa se mobilizam em defesa de um estilo de liderança e de um determinado ambiente de trabalho, fica mais evidente que muitas pessoas efetivamente se preocupam com as condições de executar bem o seu trabalho, e isso acaba se tornando um forte elemento de satisfação na empresa.

Artigo do site Época Negócios. Clique para ler na íntegra.

Share on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someoneCompartilhe
Posted in: Blog
Comente: