Estudo indica que trabalho é prioridade na vida de 4 em cada 10 brasileiros

Trabalho é prioridade nas vidas de 4 em cada 10 brasileiros segundo Ipsos Connect
A levantamento foi realizado em 19 estados brasileiros e revelou ainda que a classe C é a que prioriza o trabalho

A Ipsos Connect, unidade de negócios que coordena os serviços voltados para a área de Comunicação de Marca, Propaganda e Mídia, realizou um estudo que revelou que 4 em cada 10 pessoas no Brasil consideram que o trabalho vem sempre em primeiro lugar em suas vidas. A pesquisa foi realizada em 19 estados brasileiros onde a empresa tem atuação, totalizando 54 mil pessoas entrevistadas.

Do universo de pessoas que consideram que, na vida, o trabalho está sempre em primeiro lugar, 51% são homens e 49% mulheres. A classe social que se destaca é a C, com 49%; seguida pela classe B, com 34%; a DE, com 10%; e, por fim, a classe A, com 7%.

Em relação à faixa etária, os brasileiros com idade entre 25 e 39 anos aparecem no topo do ranking com 35%, seguida das pessoas entre 40/49 anos (20%). Aqueles que têm idades entre 18/24, 50/59 e acima de 60 anos representam, cada grupo, 15% dos pesquisados.

“Nos últimos anos, o brasileiro conseguiu o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Buscam o sucesso profissional, mas não abrem mão do bem estar e das suas realizações pessoais, desde o desejo de compra suprido ao investimento em qualidade de vida”, afirma Diego Oliveira, diretor da unidade de negócios.

Dentre os mercados pesquisados, Santos (SP) e região se destacam em primeiro lugar com 56% por terem a maior quantidade de pessoas que consideram que o trabalho está no topo de suas vidas. Contrariando o estereótipo de que os baianos não gostam de trabalhar, os habitantes de Salvador (BA), capital do estado, aparecem em segundo lugar no ranking com 54%, enquanto São Paulo figura em terceiro lugar com 48%.

Matéria do site Administradores.com

Share on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someoneCompartilhe
Comente: